4 de maio de 2010

DICAS DE UM MUTANTE EGOCÊNTRICO

Atenção, o texto a seguir tem um número excessivo de verbos na primeira pessoa. Uma dica para humanidade: não acreditem nessa, que no fundo, todos os homens são iguais. Não se conforme em pensar que a personalidade de todo ser humano se resulta de essências parecidas. Eu por exemplo, me considero um cara diferente. Não apenas um pouco diferente dos outros caras que você conhece, ou diferente da maioria dos caras. Mas acho que sou um cara completamente diferente de todos os caras, rostos, faces ou expressões que se pode ver por aí...
Acho que o termo mais correto para o que sou, seria O cara e não UM artigo indefinido qualquer, embora todos pensem que em tudo o que eu faça, sempre acabo sendo mais UM fazer.
Que fique claro que eu não suporto gente metida, mas a modéstia é sempre aceita, até porque ela não é nem defeito e nem virtude.
Sei que todos se acham únicos, mas confiem em mim, positiva ou negativamente eu sou inigualável. Pois é, sou exatamente aquele que você achava que não existia ou que pensava ser um clichê, mas não chego a ser uma lenda (ainda), até porque lenda é algo que é transmitido através dos tempos.
Confesso que a parte mais difícil de ser diferente é saber que é somente eu que sou. E saibam que não sou diferente por opção, (pelo menos não por opção minha). E não é pela ausência de caras diferentes que sou único, mas pelo excesso escachado de pessoas que não passam de cópias mesmo sem terem essa intenção. O maior erro do ser humano é que todos querem fugir das semelhanças e da própria natureza. Sou diferente porque interpreto o mundo de uma forma não igual a nenhuma interpretação nesse planeta.
Na minha avaliação de mim mesmo, concluí que sempre me contento facilmente com minhas conquistas e com todo o resto, mas quando me contento faço de tudo e mais um pouco para minhas conquistas evoluírem e eu me tornar cada vez mais contente. Essa talvez seja a diferença crucial, e a formula invencível, aceitar o limite que a vida te impõe, até certo ponto. Mesmo sendo limitados, não acreditem que vocês sejam.

Ok, não vou dizer que sei o sentido da vida, mas já posso dizer que sei o sentido de viver! Minha forma de pensar e meu jeito de agir, me ajudaram a formular o segredo de ser feliz. E se você quiser, eu até empresto minha máscara da felicidade, mas, por favor, devolva-me antes de o sábado chegar..!

2 comentários:

Sheylise disse...

muito boa essa crônica! adorei!

Tatynha Alves disse...

Olhaaaaaaa... que maravilha!!! kkkkkkk Adorei seu blog!
Amei seu egocêntrismo (no bom sentido). Continue a blogar,muito bom entrar aqui e ler coisas assim. "Engraçado"